Mint Julep

Mint Julep image

Servir em

Julep Tin glass...
12 fresco Folhas de Hortelã
fl oz Bourbon whiskey
¾ fl oz Xarope Simples (2 de açúcar para 1 de água)
3 dash Angostura Aromatic Bitters
  • Mostrar a receita em:

Como fazer:

BATER todos os ingredientes com gelo e coar duplamente para um copo Julep cheio de gelo moído. MEXER o drink com gelo usando uma bailarina. Complete o copo com mais gelo moído e mexa novamente. Repetir o processo até que o drink encha o copo e esteja pronto para servir.

Decoração:

Raminho de hortelã salpicado de açúcar de confeiteiro

Comentário:

Este estupendo coquetel fica muito melhor se a coqueteleria com a hortelã e os demais ingredientes foram colocados em geladeira, assim como o copo onde será servido (preferivelmente de metal e não vidro) por pelo menos duas horas antes do preparo, com gelo.

Variação:

Variações do Mint Julep incluem substituir bourbon por rye whiskey, rum, gin. brandy, calvados ou applejack brandy. Outra variação é despejar meio shot de rum após o drinks com bourbon estar finalizado

Origem:

Como diversos coquetéis, as origens do Mint Julep são objeto de acalorados debates. Atualmente, ele é muito identificado com o sul dos Estados Unidos, a ponto de ser o drink oficial do famoso Kentucky Derby. Porém, o nome deriva da palavra árabe "julab", que significa água de rosas, e a primeira referência a um coquetel estilo Julep foi feita por um cavalheiro da Virgínia, em 1787. Naquela época, ele era feito com rum, brandy ou whsikey, até que em 1900 este último virou a base preferida. A prova é que em seu livro de 1862 The Bartender's Guide: How to Mix Drinks, Jerry Thomas sugere conhaque, uma pitada de rum da Jamaica e decoração de frutas silvestres e laranja. Ele também lista uma variação com gin e outra com abacaxi maduro, além da hoje famosa versão com uísque.

O senso comum diz que a origem do Julep é a região da antiga Pérsia e chegou à Europa (alguns dizem sul da França) onde as pétalas de rosa foram substituídas por hortelã. Acredita-se que o drink cruzou o Atlântico, o conhaque foi substituído por brandy de pêssego e por finalmente whiskey, para chegar no Mint Julep que conhecemos hoje.

A versão dos EUA chegou a Inglaterra em 1837, graças ao novelista Capitão Frederick Marryat, que reclamava ser acordado diariamente às 7 da manhã, por um escravo e um copo de Julep. Ele popularizou o drink através de suas descrições das festividades de 4 de Julho, dia da Independência, como esta:

"Eu preciso relaxar tomando um Mint Julep, já que, com o termômetro marcando 40 graus, é um das libações mais deliciosas e insinuantes já inventadas. E pode também ser saboreado com a mesma satisfação na casa dos 14 graus...conforme o gelo derrete, você bebe. Eu uma vez entreouvi duas mulheres, que estavam no mesmo ambiente que eu, conversando: Eu tenho um fraco por mint julep, uma delas confessou. Sem dúvida uma fraqueza compreensível, provando o bom gosto e sensibilidade dela. O Mint Julep é, assim como as damas norte-americanas, irresistível".

Quando fizer um Mint Julep é importante não machucar muito as folhas de hortelã na hora de macera-las, apenas o suficiente para ela soltarem o aroma e sabor. Mas lembre-se de descartar os caules, pois eles são amargos.

É mandatório servi-lo super gelado.

×
  • Bem-vindo (a)
  • Receba atualizações com muita informaçãosobre bebidas, bares ecoquetéis
  • Por favor, confirme que você tem mais de 18 anos e insira seu email
  • Não obrigado, continue para o diffordsguide.com
CSS revision 42f8d9b