Coquetéis com base de scotch whisky

  • Coquetéis com base de scotch whisky image 1

Escrito por:

Uísque escocês - tanto blend quanto single malt - tem uma reputação de não ser amigável para coquetéis, devido ao seu caráter frutado/defumado/salgado. A partir do fabuloso Penicillin, de Sam Ross, achei que havíamos passado esta época, mas, infelizmente o scotch ainda é invariavelmente desprezado como ingrediente para coquetel.

Anos atrás, mezcal era também considerado desafiador em comparação com as sutilezas contrastantes do tequila. Mas, atualmente, ele é valorizado pelos melhores bartenders do mundo. Vamos ser honestos: mesmo o mais defumado dos maltes de Islay é subjugado quando comparado com os mezcals mais expressivos. E, de qualquer forma, estes destilados saborosos não deveriam ser celebrados, com seu caráter sendo valorizado e usado para um efeito único nos coquetéis? O Penicillin é apenas um deles, mas há muitos outros.

A seguir estão os que eu considero os melhores e mais interessantes dos mais de 125 coquetéis de scotch whisky neste site. Mas, para começar, todos sabemos que uísque é melhor servido com água. Mesmo se você gosta de seu uísque servido puro, ele fica melhor com um copo de água fria refrescante ao lado. Tendo passado meus anos formativos em pubs de Londres, eu gosto de um "scotch e soda" após um ou dois pints de cerveja, mas os japoneses elevaram o uísque com água a um outro nível, com o MizuWari.

MizuWari

Traduzido por 'mizu' = água, e "wari" = dividir, por isso a receita de MizuWari é simplesmente whisky mexido com gelo e um pouco de água, em um copo longo, para diluição da bebida e diminuição da temperatura. A proporção é pessoal, tanto para o bebedor quanto o bartender, e varia entre 1: 2,5 e 1:4. Como é manda o estilo de bartending japonês, o MizuWari é feito em um elegante, demorado, quase ritualístico processo. Talvez isso seja apenas uma forma ridiculamente longa de servir whisky com água e gelo, mas o uso de refrigeração moderna para resfriar a água e vidro, em vez meticulosa agitação de gelo, iria remover o teatro que torna este drink tão especial. E, beber em um copo Collins grosso não traz a mesma sensação de um copo japonês ultra-fino em seus lábios ou permite apreciar os cuidados que o bartender deve usar no manuseio e limpeza de um copo super fino.

Blue Blazer

A mais espetacular forma de servir whisky e água, o Blue Blazer foi criado pelo "Professor" Jerry Thomas, autor do primeiro livro para bartenders e um grande showman. o Presidente dos EUA Ulysses S. Grant testemunhou uma "performance"de Thomas e, aparentemente, ficou tão impressionado que o presenteou com um charuto. Em seu livro de 1862 Bartender's Guide, Thomas escreveu: "Um espectador olhando pela primeira vez um artista experiente compondo esse drink, naturalmente chegaria à conclusão de que trata-se de um néctar para Plutão ao invés de Baco."

Scotch whisky tem a reputação de ser difícil de se misturar

OK, o fato de que scotch, seja single malt ou blended, mistura bem com água - com ou sem gás - não é contestado, mas a conveniência e facilidade de usar uísque escocês em coquetéis foi desafiada por meus heróis.

"Whisky (...), é um solteirão rabugento que teimosamente insiste em manter sua própria independência e raramente é encontrado em um estado de casamento. Seu sabor recusa-se a ser subjugado. Quando combinado com algum outro destilado, o resultado será freqüentemente dois sabores distintos, possivelmente antagônicos um ao outro, em vez de uma fragrância nova e agradável, que é mera e sutilmente sugestiva das duas essências originais "
David A Embury, The Fine Art of Mixing Drinks

"é preciso genialidade para fazer um whiskey punch"
Jerry Thomas, Bartenders Guide

"Os scotchs realmente defumados, como os malts de Islay, são os mais duros de todos os uísques para encontrar repouso em um coquetel, embora não seja impossível (...) Os uísques americanos são muito mais amigáveis para o preparo de coquetéis"
Dale Degroff, The Craft of the Cocktail

OK, vamos ser honestos: vodka mistura bem com praticamente tudo, enquanto os mais característicos single malt ou blended scotch são um pouco mais exigentes sobre seus companheiros de cama. No entanto, encontrar e explorar os sabores que combinam bem com eles é algo sublime. "Correspondência de sabor" é talvez uma frase pouco usada na indústria das bebidas de hoje, mas os seguintes são alguns dos ingredientes/sabores que misturam brilhantemente com uísque escocês:

ency 34 image

• suco de maçã (e em um nível um pouco inferior, suco de abacaxi).
• suco de limão siciliano - muito melhor do que limão para a base cítrica.
• suco de laranja (e a casca), de preferência laranja sanguínea. Na verdade eu prefiro laranja sanguínea. Ponto.
• banana - bem madura, quase passando do ponto, ou um bom crème de banane
• pera - madura e suculenta, em vez de dura e sem sabor.
• cerejas - todo uísque combina com cereja, nem que seja como decoração apenas.
• alcaçuz - pegue leve (menos é mais). Considere a infusão de bastões de raiz de alcaçuz. Para dar consistência usar um licor de alcaçuz ou xarope.
• chocolate - cacau, escuro, leite ou branco.
• creme - licores de creme à base de uísque são alguns dos licores mais vendidos do mundo.
• leite - veja acima.
• castanhas - Scotch gosta de todos os tipos de nozes, especialmente quando assadas.
• anis - ver o drink Islander abaixo
• anis estrelado
• especiarias - veja acima, mas adicione canela, noz-moscada, etc.
• absinto - todas as categorias de uísque com alguns traços de absinto de boa qualidade.
• chá - chá preto, chá verde e até mesmo chá Lapsang Souchong.
• Coco - seco, licor, água ou mesmo creme de coco.
• vermute - seco ou doce.
• jerez - pois diversos uísques são envelhecidos em barris de jerez.
• vinho do porto - idem acima, mas prefira tawny ou branco, em vez do ruby ou mesmo vintage.
• licores herbais - como Chartreuse, Drambuie e Bénédictine
• mel - pra que xarope de açúcar?
• gengibre - eu bebi Whisky Macs durante minha juventude e um simples hi-ball de Scotch & ginger ale é um grande drink, mas um "Mamie Taylor" é uma pedida bem melhor.

E agora os coquetéis - primeiramente os clássicos/vintage:

ency 45 image

Blood & Sand

O Blood & Sand é o principal coquetel de blended scotch (hi-balls como o Scotch & Ginger à parte) mas um Bloody Blood & Sand feito com laranja sanguínea e um toque de Islay single malt é muito melhor. Como eu já disse, prefira sempre usar este tipo de laranja.

ency 32 image

Atholl Brose

Supostamente datando da contaminação da água potável como uma tática de guerra em 1475, o conto mítico pode ser difícil de digerir, mas este drink é mais antigo do que a maioria dos países - incluindo o Reino Unido. O uso de gelo e licores em nosso Atholl Brose traz o coquetel para os dias atuais. Qualquer pessoa que goste de aveia e mel no café da manhã deveria experimentar este drink.

ency 27 image

Scotch whisky Sour

Whisk(e)y Sours costumam ser feitos com whiskey com "e" no final - quase sempre bourbon. Entretanto, eu acredito que um Scotch Sour com suas notas defumadas, de turfa e salgadas fazem desta uma melhor versão. Corte o xarope de açúcar e adicione um pouco de xarope de alcaçuz (ou licor) e você terá um ainda mais gratificante Liquorice Whiskey Sour, criado por Tony Conigliaro, no Shochu Lounge de Londres em 2006.

ency 50 image

Rob Roy & Affinity

Inventado no Waldorf Hotel em 1984 e batizado em homenagem à ópera que estreou naquele ano em Nova York, o Rob Roy é basicamente um Scotch Manhattan. Nós temos duas receitas de Rob Roy, a primeira receita de Rob Roy parece um Sweet Manhattan com xarope de cereja, enquanto a segunda é a versão de Embury para o Rob Roy, com with Peychaud's bitters no lugar de Angostura bitters.

O Affinity é melhor descrito como um Perfect Manhattan com scotch e apesar de não ser muito pedido, é um drink fantástico. Ele funciona brilhantemente em proporções iguais, produzindo uma versão que eu considero superior a qualquer um dos Rob Roys acima. Eu sei que muitos de vocês vão estremecer com a idéia de bater esta combinação de uísque escocês e vermute, mas experimente. Apesar de não parecer tão atraente como quando mexido, o drink quando batido tem uma sensação agradável, quase cremosa.

ency 52 image

Bobby Burns

São várias as versões de Bobby Burns e nos apresentamos 3 no Difford's Guide, todas muito boas, quando não excelente: Bobby Burns de Craddock (scotch, sweet vermouth e Benedictione), de Crockett (scotch, sweet vermouth, orange bitters e absinto) e a de Embury (scotch, sweet vermouth, Drambuie e Peychaud's bitters). Das 3 receitas, eu adaptei a de Craddock drasticamente, mas fui bem fiel nas outras duas. Como era de se esperar, o Bobby Burns de Embury segue sendo o meu favorito.

ency 64 image

Hot Toddy & Scotch Whisky Punch

Charles Dickens menciona o Hot Toddy em seu primeiro livro, The Pickwick Papers, publicado em 1836 e é uma dos mais antigos drinks do mundo. Uísque escocês, mel e especiarias nos vapores fazem uma noite de inverno fria tolerável e vão realmente rejuvenescê-lo, se estiver resfriado ou com gripe. Temos duas receitas, Hot Toddy #1 e Hot Toddy #2, sendo que a segunda usa chá preto quente em vez de simplesmente ferver água. Sendo um inglês, você não ficará surpreso ao ouvir que eu considero a pessoa com chá muito superior.

ency 88 image

Rusty Nail

Escrever sobre coquetéis com scotch whisky e não citar o Rusty Nail seria negligente. A simples busca pela palavra "nail" em nossas páginas mostrará muitas variações deste drink com Drambuie. Entretanto, meu "Nail" favorito é o Rusty Tack que eu descobri em Nova York, em 2001 (por favor, me avise se você for o criador).

ency 34 image

Broadmoor

Versões mais contemporâneas de coquetéis com scotch whisky incluem o Broadmoor, um dos numerosos exemplos que provam como scotch combina bem com Green Chartreuse.

ency 35 image

Heather Julep

Meu primeiro foi em 2001, mas claro que julpes com scocth são muito mais antigos e a receita de Heather Julep recipe fica melhor com Drambuie do que açúcar para adoçar. Sugiro também experimentar com mel.

ency 90 image

Penicillin

Já o citei mais acima. Criado por Sam Ross, o excelente Penicillin, é um Whisky Sour que combina Islay single malt com blended scotch, mel, gengibre e limão siciliano, provando mais uma vez o argumento que aroma de turfa combina muito bem com coquetelaria.

ency 10 image

Coquetéis de scotch criados por Simon Difford

Meu próprio Amber Nectar também usa Islay single malt, blended scotch e mel, mas com vermute seco. Fiquei inspirado depois de experimentar um Amber Nectar promovido pela Bols, originalmente baseado em vodka com licor de mel Bols. A combinação de mel e vermute seco implorava por um scotch e, em seguida, um pouco de Islay single malt.

ency 91 image

Veio também da Holanda minha inspiração para o There it is. Eu considero genever basicamente uma mistura de uísque (bem, de malt wine, que parece uísque) e gin, daí a tentativa de combinar o maltado genever com scotch whisky. Daí adicionei maraschino e laranja sanguínea.

ency 90 image

O Islander, criado por gaz Regan prova que anis funciona bem com scotch (ele usa Pernod). Inspirado por isso e encarregado pelo time da Johnny Walker para apresentar como scotch funciona bem em coquetel para bartenders em Atenas, eu coloquei Ouzo no lugar do Pernod, em uma versão que chamei de Santorini.

×
  • Bem-vindo (a)
  • Receba atualizações com muita informaçãosobre bebidas, bares ecoquetéis
  • Por favor, confirme que você tem mais de 18 anos e insira seu email
  • Não obrigado, continue para o diffordsguide.com
CSS revision b64517d