Elizabeth Taylor

Primeiro nome:
Elizabeth

Sobrenome:
Taylor

Falecimento:

Natural de:
London

Em:
Hollywood

Escrito por: Theodora Sutcliffe

Quem foi Elizabeth Taylor?
Ícone do cinema, militante contra AIDS, fã de diamantes, perfumier, dama do império britânico, casou oito vezes com sete maridos - duas vezes com Richard Burton. Uma das grandes belezas do mundo, ela tinha uma cabeça afiada para negócios, uma habilidade para as amizades, uma luxúria esmagadora para a vida, um senso de humor malicioso, uma boca suja e uma capacidade de tirar o melhor de cada coisa.

Onde bebia?
Aonde não bebeu? Durante seu anos de glória, Elizabeth andou por todos os lugares: Moxons, na Jamaica, Dorchester, Ritz, Bel Air Hotel, Beverly Hills Hotel, Chateau Marmont, The Sands em Vegas, Harry's Bar em Veneza, the Beachcomber Bar no Caribe Hilton...

Mais tarde, solteira, idosa e doente, ela preferia os bares gay de West Hollywood, particularmente The Abbey. Assistentes a levavam em cadeira de rodas para desfrutar de Watermelon e Apple Martinis ou shots de tequila. A lenda diz que ela uma vez ligou ao bar para ver se valia ir até lá. A resposta? "Hoje não. Já temos bastante Elizabeth Taylors pra uma noite".

O que bebia?
Apesar de seu pequeno tamanho - em sua juventude, ela tinha uma cintura de 48cm - Elizabeth poderia, um jornalista observou, "beber mais que qualquer homem que eu já conheci, incluindo Burton". Seus gostos na bebida eram tão católicos como seus gostos na comida, embora o champanhe fosse um favorito consistente.

Parece bizarro, mas provavelmente temos que agradecer Dame Elizabeth pelo Chocolate Martini. Ela criou o drink com Rock Hudson, quando estavam filmando Assim Caminha a Humanidade ("Giant"), no Texas, durante os anos 50.

No México, ela preferia shots de tequila seguidos de cerveja. Durante a maior parte de seu relacionamento com Richard Burton, eles se divertiam ao máximo. "Conhaque pela manhã. Vodka e tônica à tarde. Scotch e vodka à noite."

Alguma companhia famosa para beber?
Richard Burton observou que a capacidade de Taylor para o álcool era um milagre médico. Ela se casou com Eddie Fisher, namorou Frank Sinatra e não aceitou a proposta de Howard Hughes, mesmo quando ele fez uma chuva de diamantes nela. Ela era amiga do dramaturgo Tennessee Williams, do político Henry Kissinger e, claro, de Michael Jackson, sem falar em atores, de Jane Fonda a Cary Grant.

Como a bebida mudou sua vida?
Elizabeth disse uma vez: "O problema com as pessoas que não têm vícios é que geralmente você pode ter certeza que eles vão ter algumas virtudes bastante irritantes." Durante boa parte de sua vida, o álcool era apenas outro vício que alimentava seu desejo pela vida e o amor pelo drama.

No entanto, uma vez que seus problemas de saúde produziram um vício em analgésicos, eles faziam uma combinação letal com bebidas alcoólicas. Quando estava morando em Washington, casada com um senador, ela se voltou para ao álcool como antídoto para a solidão. Durante os anos 80, passou dois períodos na clínica de Betty Ford e participou brevemente do AA.

Impressionante, porém, foi ela ter conseguido viver mais do que muitos dos que escreviam seu obituário constantemente.

Alguma boa história de bar?
As lutas de Taylor com Richard Burton eram lendárias - óculos, vasos e garrafas quebrando em todos os lugares, mesmo sobre os empregados. Ambos não evitavam chegar às vias de fato.

Talvez seu momento mais famoso, no entanto, foi quando ela apresentou um prêmio no Globo de Ouro de 2001. A grande dama subiu ao palco claramente alterada e, ao ler o teleprompter, disse a frase imortal:"E o vencedor é...está piscando "envelope".

×
  • Bem-vindo (a)
  • Receba atualizações com muita informaçãosobre bebidas, bares ecoquetéis
  • Por favor, confirme que você tem mais de 18 anos e insira seu email
  • Não obrigado, continue para o diffordsguide.com
CSS revision 38e327d