Henri de Toulouse-Lautrec

Primeiro nome:
Henri

Sobrenome:
de Toulouse-Lautrec

Falecimento:

Natural de:
Albi

Em:
Paris

Escrito por: Theodora Sutcliffe

Quem foi Henri de Toulouse-Lautrec?
Os pais de Lautrec, que eram aristocratas, eram primos em primeiro grau e por isso ele sofria de uma condição que o deixou com as pernas de uma criança, o corpo de um adulto e um membro que, segundo fontes da época, lhe garantiu o apelido de Tripé entre as prostitutas de Montmartre.

Um dos grandes talentos da arte pós-impressionista, amigo de Van Gogh, cientista, "flaneur" e um prolífico produtor de gravuras, cartazes e pinturas, Toulouse-Lautrec aproveitou bem sua vida. Nascido em 1864, morreu em 9 de setembro de 1901, aos 30 anos

Onde ele bebia?
Toulouse-Lautrec frequentava as casas noturnas mais decadentes de Paris, o tipo de lugar onde as meninas dançavam o can-can sem calcinha, enquanto artistas e aqueles que apenas curtiam a vida bebiam absinto. Ele podia ser visto bebendo, rindo e, constantemente, desenhando no Le Rat Mort, no Moulin Rouge, no Mirlinot e outros.

O que ele bebia?
Henri parece ter começado a beber cerveja e vinho como uma maneira de reforçar sua auto-estima contra os comentários constantes e desagradáveis ​​sobre seu tamanho. Rapidamente progrediu para quantidades fenomenais de absinto, conhaque e, logo pela manhã, rum barato.

No entanto, ele também foi um pioneiro de coquetéis na França. Ele criou o Earthquake, uma mistura potente de absinto e conhaque, para um cantor de cabaré, bem como o Maiden Blush, uma mistura inovadora de absinto, vinho tinto, bitters, champanhe e licor de mandarina. Na verdade, ele adorava vestir-se como um verdadeiro bartender americano e preparar drinks.

Colegas famosos de bebida?
Toulouse-Lautrec conhecia praticamente todo mundo que era alguém no final do século XIX em Paris, embora muitas de suas amizades mais próximas fossem com prostitutas, que ele pintou, viveu e tratou de igual para igual.

Ele era íntimo de Vincent Van Gogh, a quem pintou com um copo de absinto, a ponto de desafiar, em seu nome, um belga para um duelo. Compartilhou uma amante com Edouard Degas, que o odiava. Trabalhou numa revista com o escritor André Gide, com o poeta Paul Verlaine e com o compositor Claude Debussy, entre outros. E o proto-surrealista Alfred Jarry era sua alma gêmea.

Como a bebida mudou sua vida?
Teria sido difícil produzir a arte de Toulouse-Lautrec - retratando clubes noturnos, bares decadentes e bordéis - sem viver uma vida como a sua. E, até os últimos anos de sua vida, sofrendo de sífilis além de alcoolismo, ele permaneceu incrivelmente produtivo.

Ele foi internado uma vez por alcoolismo. Ele sofria DTs tão fortes, que os amigos uma vez o encontraram sentado na cama atirando em uma invasão de aranhas imaginárias. E, independente de ter sido a bebida ou a sífilis que finalmente o matou, seus últimos dois anos foram uma infernal mistura de paranóia e loucura.

Boas histórias sobre bebida?
Henri conseguia uma altivez aristocrática para um homem pequeno e uma vez chamou o ex-rei da Sérvia de "um fazendeiro de porco" na abertura de uma galeria.

O álcool trouxe para fora seu natural desejo boêmio de constranger. Certa vez, ele comprou um cormorão domesticado e ia a toda parte com ele, inclusive o ensinou a beber absinto.

×
  • Bem-vindo (a)
  • Receba atualizações com muita informaçãosobre bebidas, bares ecoquetéis
  • Por favor, confirme que você tem mais de 18 anos e insira seu email
  • Não obrigado, continue para o diffordsguide.com
CSS revision 2c8d078