Rota Bacardi dos 3 ingredientes - Scotch Highball

  • Rota Bacardi dos 3 ingredientes - Scotch Highball image 1

Escrito por:

Em uma parceria com a Bacardi, visitamos 19 bares para experimentar 5 coquetéis clássicos feitos com 3 ingredientes: Caipirinha, Daiquiri, Dry Martini, Espresso Martini e Scotch Highball. Veja como foi nossa experiência com Highball e conheça as receitas de cada bartender.

Como uma forma de incentivar os coquetéis com 3 ingredientes, fizemos uma parceria com a Bacardi para visitar alguns dos principais bares de São Paulo e "desafiamos" bartenders a preparar a versão tradicional de 5 coquetéis emblemáticos: Caipirinha (com cachaça Leblon), Daiquiri (com rum Bacardi), Dry Martini (com gin Bombay Saphire), Espresso Martini (com vodka Grey Goose) e Scotch Highball (com Dewar's blended scotch whisky).

ency 100 image

Comigo nessa rota estiveram Marcelo Cury e Suemi Uemura, ambos discerning drinkers frequentes nos balcões da cidade.

QUEM PARTICIPOU

Cada bartender preparou dois coquetéis dentre os 5 da lista. Visitamos os bares em data pré-agendada e com os drinks já distribuídos entre 19 bartenders. O pedido era sempre pela receita clássica, mas teve gente que acabou criando sua própria versão.

Alexandre Arruda, do Porto Luna (Caipirinha, Dry Martini)
Alexandre D'Agostino, do Apothek (Dry Martini, Scotch Highball)
Alice Guedes, do Guarita (Caipirinha, Daiquiri)
Amauri Silva, da Veridiana Jardins (Caipirinha, Daiquiri)
Chris Machado, do Seen (Caipirinha, Daiquiri)
Eduardo Tavares, do Guilhotina (Daiquiri, Espresso Martini)
Elen Souza (Daiquiri, Espresso Martini)
Felipe Leite, do Bar do Jiquitaia (Caipirinha, Daiquiri)
Gabriel Santana, do Benzina (Daiquiri, Scotch Highball)
José Ronaldo (Dry Martini, Scotch Highball)
Marcos Félix, do Olívio/Fortunato (Caipirinha, Espresso Martini)
Paulo Corghis, do Camden House (Dry Martini, Scotch Highball)
Rafael Domingues, do Frank (Caipirinha, Dry Martini)
Rafael Welbert, do Balaio IMS (Caipirinha, Daiquiri)
Ricardo Basseto, do D.O.T. (Espresso Martini, Scotch Highball)
Rodolfo Bob (Espresso Martini, Scotch Highball)
Rogério Frajola, do Sylvester (Daiquiri, Dry Martini)
Thiago Pereira, do Nakka Jardins (Dry Martini, Espresso Martini)
Zulu, do Candeeiro (Daiquiri, Scotch Highball)

Lembrando que não é um campeonato, nem fizemos um ranking. A única regra era respeitar os 3 ingredientes. Uma mistura de ingredientes preparada com antecedência foi considerada como um único ingrediente. Assim, tomamos drinks com vermute infusionado, com blend de café e outras combinações, todas igualmente deliciosas. As receitas serão apresentadas em ordem alfabética pelo nome de cada bartender.

SCOTCH HIGHBALL

Como explica Simon Difford, "um Highball sempre tem um destilado e um ingrediente carbonatado (tônica, club soda etc.). Mas, ao contrário dos Rickeys, Collinses e Fizzes, eles tradicionalmente não levam suco de fruta cítrica. Porém, atualmente, deixou-se isso um pouco de lado e alguns highballs são preparados com um pouco de suco".

E foi bem isso que vimos em nossa Rota: receitas não com dois, mas 3 ingredientes, com toques de modernidade, por assim dizer. Mas voltaremos a elas já já, pois primeiro vou contar um pouco sobre a história e curiosidades sobre o coquetel.

ency 62 image

O termo Highball apareceu pela primeira vez no Bartender's Manual, clássico livro de Harry Johnson, publicado em 1900

Gary "gaz" Regan explica, em seu livro The Joy of Mixology que "Highball é um termo antigo usado pelos ferroviários para uma esfera conectada a um flutuador, dentro do tanque de água do trem a vapor. Seu papel é mostrar ao condutor o nível de água do tanque. Quando o tanque está cheio e a água fervendo, o condutor dava dois assobios curtos e um longo, chamado de highball". Ainda segundo Regan, o termo foi associado ao coquetel porque contém 2 shots de destilado para grande proporção de mixer.

Sobre o coquetel em si, em 1892, Tommy Dewar estava em um bar em Nova York e pediu um "Ball", expressão que na época significava uma dose de uísque (com seu Dewar's, claro). Porém, dessa vez ele quis o seu em um copo longo, com gelo e água gasosa. Daí nasceu o Dewar's Original Highball.

ency 52 image

Fraser Campbell, embaixador global de Dewar's, prepara um Original Highball

Você sabia que o Highball é a forma preferida dos japoneses tomarem uísque? Lá, existe todo um ritual para preparar e servir o coquetel, que é chamado de Mizuwari ("misturado com água). Pequenos detalhes, como deixar o uísque gelando e tomar cuidado ao servir, para nem água nem destilado derramarem em cima do gelo, é fundamental: devem ser servidos delicadamente pela borda lateral, para não acelerar seu derretimento e preservar as bolhas. Muitos bares, inclusive, servem seu Highball a partir de uma torneira, assim como fazemos com chope, que já mistura o uísque e carbonata a água. Por falar em chope, lá é comum ele ser servido em pesadas canecas de vidro que saem diretamente da geladeira.

''É uma forma leve de beber uísque" afirma Suemi Uemura. "E é hoje uma das grandes tendências de consumo de coquetéis, justamente pelo teor alcoólico reduzido e ter poucas calorias", completa Marcelo Cury. De fato, um Scotch Highball tradicional tem por volta de 170 calorias.

Dos tempos de Tommy Dewar até hoje, o Highball ganhou diferentes formas e isso pôde ser constatado em nossa rota. Gabriel Santana usou um cordial de grenadilla e limão Taiti; Zulu preparou o seu com cerveja como ingrediente carbonatado e o resultado foi surpreendente. Já Rodolfo Bob foi o único a seguir o estilo japonês de tirar o uísque do freezer.

O veredicto, como diz um amigo meu: o Highball é o "drink do verão".

RECEITAS

Ale D'Agostino, do Apothek
"O vermute enriquece o drink, sem perder a leveza"
60ml Dewar’s Scotch whisky
15ml vermute Martini Ambrato
Completa com tônica Riverside
Decorar com twist de casca de laranja Bahia

Gabriel Santana, do Benzina
"Queria trabalhar com grenadilla, cujo sabor lembra um maracujá mais doce, e usei o limão pra puxar acidez"
50ml Dewar’s Scotch whisky
20ml Cordial de grenadilla e limão Taiti
Completar com Ginger ale Fever-Tree

José Ronaldo
“Clássico”
60ml Dewar’s Scotch whisky
80ml club soda Schweppes
Decorar com twist de casca de tangerina

Paulo Corghis, do Camden House
“Segui as proporções clássicas dos Davids: Embury e Wondrich”
60ml Dewar’s Scotch whisky
20 licor de pêssego artesanal
100ml Tônica Schweppes

Rafael Domingues, do Frank Bar
"Nossa tônica artesanal traz nova dimensão ao coquetel"
50ml Dewar’s Scotch whisky
22.5ml de xarope de tônica da casa (cítricos, especiarias, quina)
Gaseificar o xarope na Perlini com 50ml de água
Decorar com hortelã e rodela de limão desidratado

Ricardo Basseto,do DOT
“Averna é a combinação perfeita, pelas notas amargas que casam bem com Dewar’s"
50ml Dewar’s Scotch whisky
25ml amaro Averna
Completar com Tônica Schweppes
Decorar com rodela de laranja

Rodolfo Bob
"Clássico com toque super refrescante"
50ml Dewar’s Scotch whisky direto do freezer
Completar com água de sifão (seltzer conservada a frio por 40 minutos, com infusão de folha limoeiro e lâmina de gengibre sem casca)
Decorar com gengibre com casca

Zulu, do Candeiro
"A cerveja é meu elemento surpresa"
50ml Dewar’s Scotch whisky
15ml compota de abacaxi e laranja Bahia
Completar com Heineken
Decorar com twist de casca de Limão Taiti

Veja também:
Rota Bacardi dos 3 ingredientes - Daiquiri
Rota Bacardi dos 3 ingredientes - Espresso Martini
Rota Bacardi dos 3 ingredientes - Caipirinha
Rota Bacardi dos 3 ingredientes - Dry Martini

×
  • Bem-vindo (a)
  • Receba atualizações com muita informaçãosobre bebidas, bares ecoquetéis
  • Por favor, confirme que você tem mais de 18 anos e insira seu email
  • Não obrigado, continue para o diffordsguide.com
CSS revision 78ca822